Liderança como fator crítico de eficácia no clima organizacional: um levantamento de campo sobre a eficácia e o estilo de liderança

Samara da Costa Oliveira, Jose Airton Mendonça de Melo, Josias Rodrigues Alves

Resumo


O desenvolvimento progressivo do conceito de gestão de pessoas provém das grandes mudanças e transformações que as empresas vêm enfrentando no decorrer dos anos, entre eles o aumento significativo da concorrência, o avanço das tecnologias e clientes cada vez mais exigentes. Torna-se necessário redobrar a atenção na gestão do principal fator de competitividade que são as pessoas. O presente artigo busca entender por meio da percepção de trabalhadores, como a liderança pode influenciar o clima organizacional de empresas do Distrito Federal. Ademais foi inquerido como esses trabalhadores avaliam o estilo de liderança de suas chefias. A finalidade é buscar embasamento na importância do líder para a criação de um clima favorável, e a forma como a liderança produz eficácia e sucesso para as organizações. Trata-se de uma pesquisa de natureza descritiva, cujas técnicas de coleta de dados compreendem uma pesquisa bibliográfica e um levantamento de campo, que teve como instrumento de coleta de dados questionário aplicado a trabalhadores da ativa de diversas organizações privadas na Capital Federal. Assim, alguns achados do estudo sobre esta influência são as seguintes: a liderança deve ser adaptada de acordo com as características do cenário atuante. A cada dia os colaboradores de uma organização buscam ser vistos como parte fundamental nos processos da empresa, e acima de tudo, querem ter apoio e estímulo de seus líderes. Dessa forma cria-se um clima favorável ao invés de neutro como foi detectado por parte do estudo. Finalmente, o estudo revelou que estilo autocrático predomina entre suas chefias.


Palavras-chave


Gestão de pessoas, liderança e clima organizacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Maria Lúcia Pacheco de. Tipos de pesquisa. In: Como elaborar monografias. 4. ed. rev. e atual. Belém: Cejup, 1996.

BENIS, Warren. A nova liderança. In: Liderança e gestão de pessoas: autores e conceitos imprescindíveis. São Paulo: Publifolha, 2002.

CARVALHO, Ivânia Nascimento Ferreira; MELO, Naiza Pereira. Cultura e Clima organizacional: ingredientes para o sucesso das organizações públicas e privadas. Artigo apresentado ao Instituto de Desenvolvimento Econômico, Rural e Tecnológico Dados da Amazônia. Manaus: Faculdade Gama Filho, 2008.

COHEN, Allan R. MBA: curso prático de administração. 6. ed. Rio de Janeiro, Campus, 1999.

CHIAVENATO, Idalberto. Liderança: Administração do sentido. São Paulo: Atlas, 1994.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas: O novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

CHIAVENATO, Idalberto. Teoria, processo e prática. São Paulo: Makron Books, 2000, 3ª edição.

CHIAVENATO, Idalberto. Gerenciando com pessoas: transformando o executivo em um excelente gestor de pessoas. 9. reimp. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a Teoria Geral da Administração. Barueri, SP: Manoele, 2014.

CHIAVENTAO, Idalberto. Gerenciando com as pessoas: transformando o executivo em um excelente gestor de pessoas. 5, São Paulo, Manoele, 2015. Recurso online ISBN 9788520447947.

CURY, Antônio. Organizações e métodos: uma visão holística/ Antonio Cury. -7. Ed.rev. e ampl. – São Paulo: Atlas, 2000.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GEHRINGER, Max. O Clima anda pesado? Comunidade Virtual de Profissionais de Recursos Humanos. Data de publicação: 11 de março de 2003, disponível em HTTP: //www.rh.com.br. Acessado em: 24 de abril de 2018.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007. 175 p. ISBN 85-224-3169-8.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010. 184 p. ISBN 978-85-224-8823-3.

HUNTER, James C. O monge e o executivo: uma história sobre a essência da liderança/ James C. Hunter [tradução de Maria da Conceição fornos de Magalhães]. – Rio de Janeiro: Sextante, 2007.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

LUZ, Ricardo Siqueira. Gestão do Clima Organizacional: Qualitymark, 2003.

MENEZES, I. G. (2006). Escalas de Intenções Comportamentais de Comprometimento Organizacional (EICCO): concepção, desenvolvimento, validação e padronização. Dissertação de mestrado não publicada, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

SIQUEIRA, Mirlene Maria Matias. Medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e de gestão. Porto Alegre: Artmed, 2011 1 recurso online ISBN 9788536314945. Disponível em: http://biblioteca.projecao.br/upload/vinculos/000059/000059c0.jpg

TRUJILLO FERRARI. Alfonso. Metodologia da pesquisa científica. São Paulo: McGraw-HilI do Brasil. 1982




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.