O uso de história em quadrinhos na comunicação institucional: estudo de caso do gibi Recrutinha

Alexandre Sholtz

Resumo


o presente trabalho apresenta e discute o caso do gibi Recrutinha, produzido e distribuído pelo Exército Brasileiro como instrumento para divulgar informações institucionais ao público infantil e, consequentemente, criar atitude favorável desse segmento de público em relação às atividades da organização. Parte-se do pressuposto de que há uma relação entre história em quadrinhos (HQ’s) institucional e agregação de valor à imagem das organizações. Para desenvolver o trabalho, além de levantar os conceitos e a história das HQ’s na comunicação organizacional, foram realizadas entrevistas com cinco organizações (quarto nacionais e uma estrangeira) que usam HQ’s com vistas a conhecer público-alvo, propósitos de uso e percepções em relação ao impacto desse instrumento na imagem das organizações. Com base nos resultados obtidos das três organizações que responderam os questionários, foi aplicada pesquisa de campo com 34 crianças de seis a oito anos, do Centro Educacional Maria Auxiliadora (CEMA), em Brasília/DF, para avaliar a percepção do público infantil sobre o gibi Recrutinha. A análise permitiu concluir que as crianças gostaram do gibi, o que tende a facilitar a absorção da mensagem institucional que se deseja transmitir; que se identificaram com os personagens das histórias, o que pode contribuir para a compreensão dos atributos do Exército e a criação de uma identidade positiva dos militares; e que demonstraram interesse em ser soldados quando crescer, mostrando que o contato com as HQs do Recrutinha pode influenciar favoravelmente a imagem institucional do Exército Brasileiro junto a esse segmento de público.


Texto completo:

PDF