A capacitação de profissionais para o atendimento da pessoa com deficiência auditiva: a inclusão social e promoção de direitos humanos

leandro rodrigues doroteu, José do Nascimento Rêgo Martins, Sônia Marise Salles Carvalho

Resumo


A presente pesquisa trata sobre a importância da capacitação e atualização dos policiais militares na Língua Brasileira de Sinais (Libras), levando-se em conta a inclusão social e a possibilidade de melhoria do atendimento especializado às pessoas com deficiência auditiva. Nesse sentido e atendendo ao previsto no art. 2º da Lei 7.853/1989, que traz em seu conteúdo a exigência do apoio às pessoas portadoras de deficiência e sua integração social, legado ao Poder Público e seus órgãos, que por dever de ofício devem assegurá-las o pleno exercício de seus direitos básicos. Esta investigação buscou demonstrar a relevância de conhecer como se dá a surdez e o que é a Língua Brasileira de Sinais, por meio de pesquisa bibliográfica e, na forma da pesquisa de campo, verificar e analisar como se encontra a atuação dos policiais do Batalhão de Policiamento Escolar nas comunidades escolares após o curso de capacitação em Libras, proporcionado aos mesmos em outubro de 2015. Em seguida, foram analisadas as respostas do questionário, na forma de amostragem. No restante apurado, observa-se que os policiais militares foram voluntários para participarem do curso e se sentiram preparados para reconhecerem na comunidade escolar as pessoas surdas, suas peculiaridades culturais e sociais. Por outro lado, ficou evidente que poucos se sentem seguros para se comunicarem na Libras e a maioria afirma a necessidade de mais aulas práticas, fato que nos faz concluir por uma alteração curricular e proposição de estágios em escolas onde as pessoas surdas estudam.


Palavras-chave


Surdez. Libras. Comunidade. Direitos Humanos. Cidadania.

Texto completo:

PDF