O pensamento de Maquiavel em “Vingadores: Guerra Infinita”

Matheus Passos Silva

Resumo


O estudo do fenômeno político-jurídico passa pela leitura e releitura de inúmeros textos considerados como “clássicos”. Tal fenômeno, entretanto, deve ultrapassar o estudo meramente em sala de aula. É nesta perspectiva que o cinema se torna elemento importante na explicação e elucidação de conceitos: inúmeros são os filmes que lidam com temas acadêmicos, representando-os na tela e permitindo uma melhor compreensão da teoria político-jurídica. É neste contexto do cinema como ferramenta pedagógica para a explicação de conceitos fundamentais à Ciência Política contemporânea e ao Estado moderno que se encaixa a problemática deste artigo, qual seja, a de explicar os principais aspectos apresentados por Nicolau Maquiavel em seu livro mais conhecido – “O Príncipe” – tendo-se por base um dos maiores fenômenos da “cultura pop” atual – o chamado “Universo Cinematográfico Marvel”, com ênfase em seu mais recente filme intitulado “Vingadores: Guerra Infinita”. O objetivo geral é mostrar de que maneira as ações realizadas pelo vilão do filme podem ser analisadas sob uma perspectiva maquiavélica, com ênfase nas características apresentadas pelo autor florentino referentes ao modelo de “bom governante”. Para tanto o artigo traz inicialmente ao leitor o enredo central do filme para em seguida apresentar, de maneira interconectada, os principais argumentos desenvolvidos pelo autor florentino e as ações do vilão no filme. Ao fim conclui-se que a obra de Maquiavel continua relevante para a análise do fenômeno político-jurídico contemporâneo. O artigo se fundamenta no método indutivo e usa como técnica a pesquisa bibliográfica.

Palavras-chave


Cinema; Marvel; Estudo político-jurídico; Maquiavel; O Príncipe;

Texto completo:

PDF