BOTICAS JESUÍTAS: DISCURSO, REDE DE PODER E CONHECIMENTO ATRAVÉS DA COLECÇÃO DE VARIAS RECEITAS (1766)

Viviane Machado Caminha

Resumo


Este trabalho analisa a produção científica jesuíta a partir do manuscrito Colecção de Varias Receitas (1766). Sem desconsiderar análises que destacaram, para o aviamento de medicamentos, o caráter caritativo tampouco o retorno financeiro proveniente de sua comercialização ao longo da Época Moderna, partiu-se da perspectiva de que a produção desses remédios expressou a cultura científica da Companhia de Jesus por meio do conhecimento farmacológico. Em função desse conhecimento científico as boticas jesuítas operavam em constante comunicação, configurando uma rede de poder e intercâmbio que fez circular ingredientes, o saber inerente ao preparo dos remédios, bem como diversas informações sobre o que era produzido.  Por fim, a análise da Colecção permitiu enxergar a produção de sentido, por meio de um discurso científico, que apontou relações de poder no processo de construção do saber, conforme a perspectiva foucaultiana.

Palavras-chave


Colecção de Varias Receitas, Poder, Intercâmbio de conhecimento científico

Texto completo:

PDF