O fenômeno do extermínio contra a população negra no Brasil

THIAGO BAZI BRANDÃO, Rayane Vieira Furtado

Resumo


O presente artigo analisa o fenômeno do extermínio contra a população negra, principalmente os jovens residentes de periferias. Levando em conta o contexto histórico da violência sofrida pelos negros desde o tráfico dos navios negreiros até os tempos atuais. A subalternização desse povo esteve relacionada aos marcadores de desigualdades sociais, verificado a existência do racismo estrutural sempre presente no sistema capitalista de opressão. Frente a atual conjuntura do negro na sociedade, no decorrer deste trabalho analisa-se estratégias de enfrentamento através de políticas afirmativas e de combate ao racismo, intensifica-se um complexo desafio para as políticas públicas. Sobretudo a pesquisa analisa o que demonstra as altas taxas de homicídios de negros e negras no Brasil, o encarceramento em massa de homens-jovens-negros, além de apresentar programas estratégicos de direitos humanos para o fortalecimento das políticas públicas inerentes a igualdade racial.  Para isso foi realizada uma pesquisa quali-quantitativa em que foram entrevistados sete especialistas no debate da questão racial afim de analisar suas percepções sobre o extermínio da juventude negra, a pesquisa apresentou como resultados o racismo estrutural como principal fator desse fenômeno.

Palavras-chave


extermínio; homicídios; Jovens; genocídio; raça.

Texto completo:

PDF