A desigualdade de gênero refletida em invisibilidade social feminina

Luciana de Castro Alvares, Karen Kelly Alves da Silva

Resumo


Com o propósito de analisar o quanto o sistema patriarcal e o machismo estrutural estão enraizados na sociedade, reservando às mulheres um lugar de inferioridade e ocasionando a desigualdade de gênero por meio da supremacia masculina, buscou-se observar que essa desigualdade é estendida a diversos setores. Nesse sentido, compreende-se que a figura feminina é subalternizada de tal forma, que torna-se praticamente fadada à invisibilidade social. Essa problemática, mantém mulheres extremamente sobrecarregadas e exploradas no bloco familiar, para exemplificar essa questão, basta perceber que as mulheres são as principais responsáveis pelo trabalho doméstico e os cuidados para com a família. Além disso, a desigualdade de gênero abrange o mercado de trabalho com uma série de complexidades que conferem uma posição de desvantagem às mulheres, como, duplas jornadas, disparidade salarial, assédio sexual e inúmeras dificuldades. Acompanhando a lógica do patriarcado, a esfera religiosa também contribui para a submissão feminina. Porém, verifica-se que a profundidade das relações de gênero como difusoras de desigualdade entre os sexos, contribuem, inclusive para a naturalização e a para a intensificação da violência contra a mulher.


Texto completo:

PDF