Transporte e centralidade urbana: o caso de Samambaia

Matheus Martins Gomes

Resumo


O presente artigo exibe as decorrências de um estudo que envolve uma temática que relaciona espaço, centralidade e transporte público. A partir das reflexões sobre as modificações que podem ocorrer no espaço urbano, o presente trabalho procura abordar a relação entre transporte público e centralidade urbana a partir da Região Administrativa de Samambaia (RA XII), no Distrito Federal. Procura-se considerar que a formação de novos centros urbanos e o modo como funciona o sistema de transportes de determinada cidade, podem, de alguma maneira, submeter ao espaço grandes mudanças. Então, parte-se do pressuposto de que o planejamento de transportes afeta Samambaia como subcentro regional e essa subcentralidade recebe influência do planejamento de transportes local. Este trabalho teve como objetivo analisar o papel do transporte público na centralidade de Samambaia. Para verificar isso, houve uma análise destacando a influência da RA de Samambaia como um subcentro regional, identificando as características do planejamento de transportes nessa RA, e dessa maneira, buscando associar esses dois fatores no intuito de demonstrar a mobilidade no espaço urbano no DF. Houve também a elaboração de figuras, com dados retirados do Geoportal da SEGETH e do IBGE, para verificar o crescimento da população – elemento importante para a formação de novos centros urbanos – que ocorre em toda a região, mas que possui certa concentração nos arredores do Metrô da RA de Samambaia. Como resultado, nota-se que Samambaia se consolida como um polo da subcentralidade urbana no DF por meio do aumento populacional e da presença do Metrô na região.


Palavras-chave


Transporte; Centralidade; Samambaia.

Texto completo:

PDF