Estado e verticalização urbana: o caso de Samambaia-DF

Daniel Furtado Morato

Resumo


O presente trabalho, traz elementos numa busca por relacionar a verticalização urbana e as ações do Estado, tendo como foco a Região Administrativa de Samambaia no Distrito Federal. O trabalho tem como objetivo verificar e compreender parte das transformações socioespaciais decorrentes do fenômeno da verticalização e as ações dos agentes envolvidos, elegendo o Estado como maior mediador, através das legislações. O referencial teórico parte da definição de espaço urbano, como um espaço articulado e fragmentado, relacionando-o à verticalização como um multiplicador deste espaço, de forma sobreposta. É feita a caracterização do espaço urbano, do núcleo estudado e sua evolução. Na busca por se mensurar a relevância da RA, é abordada e contextualizada a subcentralidade da qual faz parte, esta formada por Taguatinga, Ceilândia e Samambaia que têm ganhado cada vez mais relevância no cenário distrital. Como método o trabalho elegeu: a verificação do aumento do fenômeno na RA, realizando um mapeamento a partir de imagens aéreas; a análise do aumento dos preços dos imóveis; e a distribuição do IDH na RA. Pôde-se verificar através da correlação dos dados a distribuição dos edifícios e sua relação com o indicador eleito para a análise. Podendo-se chegar à conclusões acerca do aumento do ritmo do processo, do papel do Estado nesse fenômeno, onde conseguiu-se constatar uma forte ação estatal, sobretudo, na ocupação do espaço urbano, podendo-se verificar que as transformações socioespaciais segregadoras se deram em decorrência da própria ocupação do espaço urbano da RA.


Palavras-chave


Estado, Espaço urbano; Urbanização, Verticalização, Samambaia;

Texto completo:

PDF