Contaminação de corpos d´água em Brasília por inflamáveis: Lago Paranoá

Vanessa Christina Lopes dos Santos Campo, Patrícia Cristina Cunha Nunes de Oliveira

Resumo


Tendo em vista a crise hídrica que preocupou o país no ano de 2017 é imperativa a reflexão da Engenharia Civil no panorama nacional das medidas tomadas pelas concessionárias de saneamento e abastecimento espalhados pelo território. No estudo realizado cita-se caso da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal, CAESB, que captou água do Lago Paranoá e de aquíferos subterrâneos para o abastecimento dos reservatórios domiciliares e a contaminação específica causada pelo armazenamento errôneo de materiais inflamáveis dos postos de gasolina localizados próximo às margens do Lago Paranoá e a grandes aquíferos já mapeados e monitorados pela ADASA, 2007. Com isso, surgiu a necessidade da avaliação técnica sobre a qualidade da água disponibilizada aos consumidores de Brasília e seu entorno, além da ausência de tratamento adequado desse material que trazem prejuízos tanto para a fauna quanto para a flora. Ainda, foi possível a detecção dos pontos de poluição, a verificação as normas que regulam o armazenamento subterrâneo de combustíveis e a estimativa dos danos aos consumidores em longo prazo.


Palavras-chave


contaminação por inflamáveis, crise hídrica, gestão ambiental, ADASA.

Texto completo:

PDF