Cor na arquitetura: estudo de caso da sua influência no comportamento humano

Patrícia Cristina Cunha Nunes, Rosangela Ribeiro Braga, Liz Betânia Oliveira Malta Ramos

Resumo


A percepção humana das cores vai além da capacitação ótica de identificar diferentes comprimentos de onda ou da física ondulatória, mas está intrinsecamente associada ao comportamento humano. Este trabalho foi fruto de acompanhamento de um grupo de estudantes universitários submetidos a um ambiente inteiramente coberto por uma mesma cor (paredes, mesa e cadeiras) – no caso, fora aferida a capacidade de concentração no ambiente acadêmico mediante estímulo cromático de três cores. A alteração do comportamento dos alunos foi monitorado por questionários individuais e tabulados conforme interesse postulado na tese do estudo: existem alterações do comportamento humano mediante estímulo da cor aplicada à arquitetura e ao mobiliário circundante? Provou-se que sim. Além disso, este estudo fomentou em alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo a cultura da pesquisa científica para responder questões maiores de sua formação generalista, a dar a devida da importância do tema Teoria das Cores para sua formação profissional e em sua futura prática profissional com a adequada tomada de decisões em um projeto arquitetônico, tendo em vista a influência positiva ou negativa das cores no comportamento dos usuários do ambiente construído. A conclusão do trabalho foi ao encontro da hipótese inicial: o entendimento e a escolha adequada ao fim proposto para um ambiente da cor superam o gosto individual, seja de um cliente de arquitetura ou ambiente empresarial produtivo. As emoções humanas são alteradas pelo estímulo da cor e, na pesquisa como um todo, foram considerados outros sentimentos que, entretanto, não serão abordados no presente trabalho.

Palavras-chave


Cor, Arquitetura, Teoria das cores, Comportamento humano

Texto completo:

PDF