A liberdade atrás da fronteira: uma História da Guerra do Paraguai

Francisca Carla Santos Ferrer

Resumo


O presente trabalho busca analisar a escravidão na fronteira meridional do Rio Grande do sul com o Uruguai, no período da Guerra do Paraguai. No século XIX, o trânsito de escravos na fronteira entre o Brasil e o Uruguai era intenso. Esse limite fronteiriço representava aos escravos do Império a liberdade, entretanto esse espaço limítrofe também possibilitava o risco da re-escravização dos libertos do Uruguai. A situação fronteiriça constituía-se assim, como um elemento peculiar que possibilitava diversos movimentos entre a liberdade e a escravidão. Nesse sentido, entendemos que a fronteira entre o Brasil e o Uruguai, tornou-se um espaço dinâmico, repleto de constantes mudanças, devido a diferentes práticas de relações sociais, entre sujeitos históricos envolvidos naquela localidade.  Portanto, estudar essa fronteira, no período oitocentista, demanda apreender seu processo de continua recriação, dando ênfase a como ela foi cotidianamente produzida. Assim, ao investigarmos a dinâmica social do espaço fronteiriço de Jaguarão, podemos compreender a escravidão na fronteira- limite do Brasil com o Uruguai.


Texto completo:

PDF