Vem para o movimento da Caixa você também, vem!

ANA LUIZA FERNANDES MENDES

Resumo


Os fatores que configuram o Pessoal da Caixa Econômica Federal como uma classe, com uma identidade coletiva que geram condições para uma Ação Conflitual Coletiva (ACC), são explicitados no trabalho em tela. À luz da sistematização de Bajoit e Vanhuslt (2016), os estágios para se chegar à ACC estão contextualizados na greve geral de 1985 que foi um marco para o Movimento Bancário. Para tanto alguns pressupostos teóricos são revelados a fim de que, a partir da dimensão sociocultural do pessoal da Caixa, se tenha a figuração do Movimento, de suas causa e efeitos para a classe em si e para a sociedade.


Texto completo:

PDF