O jogo como modelo da experiência hermenêutica

Eliane Soares Vidigal

Resumo


O presente estudo, realizado com base no Capitulo II da obra “Hermenêutica Filosófica: Entre a linguagem da experiência e a experiência da linguagem”, tem por objetivo apresentar uma análise da reflexão feita pelo Professor Dr. Luiz Rohden sobre a importância metodológica da hermenêutica filosófica, bem como o modo e a forma em que acontece essa experiência, destacando o jogo como um modelo estrutural desse processo. Para tanto, seguiremos o caminho percorrido pelo Professor no tocante à origem, ao sentido e à validade do jogo em termos antropológico-culturais. Os aspectos e as funções do jogo na filosofia desenvolvidas por meio das teorias difundidas pelo Segundo Wittgenstein e também por H.G. Gadamer serão analisados para apresentar o jogo como instância ontológica da linguagem. O estudo adota como estratégia metodológica a interpretação reflexiva, típica e apropriada para o tema em questão. Como resultado concluímos que a experiência hermenêutica e o jogo de interpretação são processos simultâneos e correspondentes da reflexão filosófica

Texto completo:

PDF